DIVÓRCIO-RECASAMENTO x REPÚDIO-DIVÓRCIO

Mateus 19:3 - Vieram a ele alguns fariseus e o experimentavam, perguntando: É lícito ao marido repudiar a sua mulher por qualquer motivo?
4 Então, respondeu ele: Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher
5 e que disse: Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne?
6 De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.
7 Replicaram-lhe: Por que mandou, então, Moisés dar carta de divórcio e repudiar ? 8 Respondeu-lhes Jesus: Por causa da dureza do vosso coração é que Moisés vos permitiu repudiar vossa mulher; entretanto, não foi assim desde o princípio.
9 Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério e o que casar com a repudiada comete adultério.
10 Disseram-lhe os discípulos: Se essa é a condição do homem relativamente à sua mulher, não convém casar.


As igrejas de uma maneira geral, através de suas lideranças e membros tem insistentemente feito distinção e sido preconceituosas com uma pessoa divorciada, e se for casada após o divórcio, aí sim é que vem até de forma desumana a recriminar a pessoa, seja com palavras (sabe aquelas pregações feitas “especialmente” para alguns membros e jogadas como “carapuça”?) duras ou simplesmente tratando-as com indiferença ou medo de se contaminar. É claro que tudo o que é desconhecido traz medo ao ser humano.

Mas ao que parece, as palavras bíblicas acima põem fim à questão; A Bíblia diz que é pecado e pronto!
Não se esqueçam queridos irmãos: “A Letra mata, mas o Espírito vivifica”, por isso temos que ao pregar a letra e ver o espírito dela.
Não! você diz, Jesus falou e está acabado! Sim, mas o que Jesus realmente disse?

Antes de entrar nesta questão propriamente dita, gostaria de perguntar se alguém pode responder o seguinte:

- Quando a pessoa se separa e casa novamente já sendo convertido, comete pecado quando tem a primeira relação sexual com a segunda mulher (pois o pecado descrito por Jesus é adultério, então envolve sexo), cada vez que tem uma relação, ou é um pecado contínuo, o que seria necessário divorciar a segunda vez ou não ter relação no segundo casamento?
- Se for um pecado contínuo é O Pecado Imperdoável?
- E se isto acontecer com um incrédulo que depois se converte?

Acredito que a maioria opta em pensar que é um pecado contínuo; então mesmo o incrédulo se convertendo, ou seja sai do reino das trevas e vai para o reino da Luz, mas continua cometendo o mesmo pecado continuamente. Então porque a igreja acha que com estes tudo bem? Podem ser diáconos, pastores, líderes, etc. etc.
Se alguém acha que estou exagerando, ouvi uma pessoa (que exerce um cargo de ensino em uma igreja) dizer que participou de palestras sobre como ser feliz no casamento, onde o preletor era “um pastor casado pela terceira vez”, pois só assim ele teria autoridade para falar no assunto e explicar como evitar divórcio e serem felizes para sempre no casamento!!!!!
O fato é que ele se divorciou e casou antes de se converter!! (segundo ouvi da pessoa que relatou o estudo) Não tenho um mínimo de preconceito contra este preletor, muito pelo contrário, creio que realmente ele é realmente a pessoa certa para isso, pois entende bem como pode ser desastrosa uma separação. O que me intriga é que se fosse um crente que se separou e casou novamente, dependendo de alguns itens que não vamos comentar agora, ele nem chegaria perto de receber o “título de pastor ou diácono”.

Vamos voltar à questão inicial: O texto bíblico em questão!
Não nos esqueçamos de 1 Coríntios 2:13 Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.
Esta é a regra número um da hermenêutica cristã: “A Bíblia interpreta a própria Bíblia”.

Será que Deus nunca permitiu alguém se separar e casar de novo? Vamos ler Deuteronômio 24:
1 Se um homem tomar uma mulher e se casar com ela, e se ela não for agradável aos seus olhos, por ter ele achado coisa indecente nela, e se ele lhe lavrar um termo de divórcio, e lho der na mão, e a despedir de casa; 2 e se ela, saindo da sua casa , for e se casar com outro homem;
Leiam a continuação para verem que não há contexto diferente, e vejam que interesante; uma coisa que não ouvimos quase falar nem se comentar:
O homem poderia fazer uma carta de divórcio e repudiar (despedir significa repudiar), e a mulher poderia se casar novamente, sem pecar, sem adulterar, Porque???
Vamos ver 4 palavras em hebraico e grego que explicam, pois a Bíblia foi falada em hebraico e aramaico e o Novo testamento escrito em grego antigo.

Em hebraico “shalach” o mesmo que “apoluo” em grego, e significam simplesmente: despedir, mandar embora.
Em hebraico “kariythuwth” o mesmo que “apostasion” em grego, e significam divóricio ou uma carta de divórcio.

Deuteronômio seria assim: “Se um homem tomar uma mulher e se casar com ela...e se ele lhe lavrar um termo de “kariythuwth” divórcio e a “shalach” repudiar...
Dá para perceber a diferença?
Jesus disse: Se um homem “apoluo” sua mulher, isto é, apenas a repudiar, se ela ou ele casarem cometerão adultério... mas claro!!! Eles ainda estão casados, ele apenas a despediu, não se divorciaram de fato, então se casarem novamente estarão cometendo adultério, aliás, até nossa lei se pegar alguém casado tentando casar novamente proíbe o novo casamento, ou não fica lá um edital um bom tempo esperando para saber se alguém vai aparecer e dizer que a pessoa já é casada?
Mas porque um homem faria isso; apenas despediria sua mulher?
Nos tempos de Moisés, Jesus e quem sabe até hoje, os casamentos (em sua grande maioria) eram feitos puramente por motivos de interesse econômico (lembre-se de Jacó) e depois que já não interessavam mais o homem queria mais era se livrar da mulher que talvez nem tenha sido ele que escolheu e ficar com outra, mas maldosamente não lhe dava carta de divórcio, deixando-a ao relento, sem dinheiro e continuava à sua disposição, visto que não podia se casar. Para se sustentar ou ia ser prostituta, ou quebrava a lei e casava-se mesmo correndo o risco de apedrejamento.
Era uma sociedade puramente patriarcal e machista ao extremo. Aí está o fato dos discípulos dizerem que era melhor nem casar então!
Em nenhuma vez no texto acima e nem nos outros evangelhos Jesus disse: Se o homem “apostasion” isto é, se divorciar cometerá adultério... ou a mulher... O que foi condenado por Jesus foi a maldade de despedir, repudiar uma mulher que quase não teria chance de sobreviver.

Mas você pergunta: “E quanto a Malaquias 2:16: Pois O Senhor Deus odeia o divórcio...
Qualquer livro, ou pregação ou estudo que diz ou escreve isto está equivocado. O correto é: Malaquias 2:16 Porque o SENHOR, Deus de Israel, diz que odeia o repúdio e também aquele que cobre de violência as suas vestes, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto, cuidai de vós mesmos e não sejais infiéis.
O fato é que Deus odeia o repúdio “shalach” que já foi explicado, mandar a mulher embora sem o resguardo e proteção de uma carta de divórcio. A continuação do versículo que muitos não leem nem fazem muita questão de comentar, dá o complemento, pois todo homem que assim procedia enchia suas vestes de violência e não estava sendo fiel!;

Chegamos ao cúmulo de ouvir num sala de aula de uma igreja que hoje as pessoas perderam a vergonha de dizerem que são divorciadas (aquelas que são).
Fico com pena da pessoa que disse isso, pois ela apenas ouviu de alguém que ouviu de alguém e nunca fizeram um estudo profundo sobre o assunto.

Mandei um email para um curso teológico interno que gostaria de freqüentar e disse que era casado pela segunda vez e pasmem na resposta: disseram que eu seria um mau exemplo para os alunos que eram “direitinhos” se eu ficasse 24 horas junto com eles... e que minha condição não serveria para nenhum curso que eles ofereciam!! Seria ofensa, discriminação legal inclusive, preconceito ou talvez esqueceram de Paulo: “quem acha que está em pé, tome cuidado que não caia”, cair seria na interpretação deles...e ainda: “vós que julgais, praticais o mesmo”?

Além de tudo mais, será que o Sangue de Jesus pode mesmo perdoar e purificar todos os pecados, conforme 1ª João? Pois parece que os juízes de plantão estão sempre prontos a dizer que “sim claro que Jesus perdoa, mas divórcio, hummmm sei não”.
Ora isto é negar a eficácia da cruz, e dizer que o perdão é para quase todos os pecados, mas para aqueles que eu desconheço e tenho medo, talvez não esteja na relação de perdoáveis, e isto para eles que continuam ainda afirmando que Deus abomina o “DIVÓRCIO” que como já foi explicado não é divórcio é só o “REPÚDIO”. Que Deus se apiede de pessoas que oram como o fariseu: Eu não faço como este do meu lado, não peco, jejuo 8 vezes por semana, dou dízimo, etc, entretanto não foi para casa justificado, mas o que confessou foi...

Também você deve se lembrar todas as vezes em qualquer circunstância que Jesus quase nunca criticava ou berrava com os pecadores ou aqueles que eram acusados injustamente, mas falava bem alto: “HIPÓCRITAS” para os doutores da lei, líderes religiosos e seus títulos, centava o chicote nos mercadores e cambistas que enganavam o povo, pois isso parecia pior do que a separação.

Não tem este artigo a intenção de dizer que todos que não estão satisfeitos com seus casamentos devem se separar, muito pelo contrário, não havia um ano que eu havia me separado e ajudei a pelo menos 2 casais a não fazerem o mesmo, pois estavam prestes a se separar, um casal está junto até hoje...(22 anos depois) além do que a separação é um processo doloroso, que faz mal para os que estão se separando, para os filhos, dividir os bens, empresas que forma construídas pelos dois ao longo do tempo, e muitos outros sofrimentos que só quem se separou pode experimentar.

Assim como as igrejas, tem classes especiais para dependentes químicos, etc, etc, seria bom pensar numa classe para separados, divorciados, recasados, etc. mas não com um professor que nem tem idéia do que é uma separação, e também precisa de líderes mais preparados para ensinar seus membros a dar um acolhimento em amor e que não mande para o inferno a pessoa que já deve estar sofrendo!.

Fiquem na paz, tanto os divorciados, recasados, como também os que não são, sabendo que Deus é Deus de todos... amém!


Autor: AFDahmen
CLIQUE AQUI E DEIXE SEU COMENTÁRIO <<<= RETORNAR
© Cristo amado - todos os direitos reservados.
Cristo amado - um site a serviço do Reino de Deus
MENSAGENS GRÁTIS
Igual pérolas diárias, lindas mensagens em pps e ppt, com fundo musical, grátis!
INDIQUE ESTE SITE PARA UM(A) AMIGO(A)